Vida breve

Um tiro. Bastou um. Unzinho só. Depois dele, uma morte. Única mas múltipla.

Era um jovem de 14 anos, mas podia ser eu com 29, ou você com todos esses sonhos e lembranças de uma vida.
Passa rápido viu! Só demorou 14 anos. Só por 14 anos uma mãe teve um filho. Só por 14 anos um pai deu atenção, educação e trabalho.

Num domingo, um jovem, um pai, um filho, um trabalho, uma vida, um tiro, um policial, uma cena, uma morte e muito choro. Tristeza que fica por uma vida que vai. Revolta que fica por uma pessoa que fica.

Culpa de quem? Do governo? Do secretário? Do policial? Do pai que não parou? Da bala que acertou? Do filho que não sobreviveu?
De quem mais?

Culpa minha e sua?

Culpa da cidade que não nos deixa viver?

Já sei!

Culpa da vida, que não aguenta um tiro sequer.

Anúncios

Sobre Suetonio Costa

Estudante de jornalismo, curioso, doido por cinema e tv, amante de música e cultura pop, fâ de trocentas coisas e mais quinhentas que não
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Vida breve

  1. Morre-se na aldeota, morre-se no bom jardim, uma merda sempre. É tudo muito rápido pra se acabar com uma vida, basta está vivo, como diz minha mãe.

  2. Pingback: Caso Bruce: Triste e Lamentável « ::: O Que Deve Ser Dito :::

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s